top of page
Buscar

Helexia vai construir usinas de GD solar para a Comerc

Entidade é a primeira do setor privado brasileiro a aderir à iniciativa, que catalisa financiamentos para investimentos em H2V.

A Absolar - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica aderiu à iniciativa internacional H4D, abreviatura para Hydrogen for Development Partnership, lançada em novembro de 2022 na COP 27, no Egito, e liderada pelo Banco Mundial.


Imagem: Divulgação


A associação passa a ser a primeira entidade brasileira do setor privado a integrar o grupo, do qual também participam as públicas CCEE - Câmara de Comercialização de Energia Elétrica e a Adece - Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece).


O grupo H4D tem meta de ajudar a catalisar financiamentos para investimentos em hidrogênio produzido por fontes renováveis, tanto na esfera pública quanto no setor privado.


A ideia é ainda atuar em questões regulatórias, modelos de negócios e tecnologias para a consolidação do hidrogênio verde (H2V), principalmente em países em desenvolvimento.


Fazem parte do H4D atualmente várias instituições industriais, acadêmicas e de pesquisa, que se reúnem semestralmente para formular proposituras aos setores público e privado.


Motivam também as reuniões a troca de informações sobre as atividades dos membros do grupo e o estabelecimento de acordos organizacionais para a entrega de tarefas.


“A parceria é mais uma iniciativa da Absolar para contribuir com o desenvolvimento do mercado brasileiro de hidrogênio verde, tanto para exportação de seus derivados quanto para consumo doméstico”, comentou o coordenador da força-tarefa de hidrogênio verde da Absolar, Eduardo Tobias, um dos articuladores da parceria da entidade com o Banco Mundial.


“É fundamental o Brasil ter representatividade nessas ações multilaterais para construir seu protagonismo nesse mercado tão promissor”, acrescentou.


Serão ao todo 90 MWp em usinas no Mato Grosso do Sul, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

A francesa Helexia, que atua em geração solar distribuída e eficiência energética, assinou contrato com a comercializadora de energia Comerc para fornecer até 90 MWp de energia solar fotovoltaica, em um período de 20 anos.


A negociação visa suportar o crescimento da carteira de clientes da Sou Vagalume, unidade de negócio da Comerc voltada a consumidores de baixa tensão interessados em créditos de compensação de energia, como pequenos negócios e pessoas físicas.


As usinas solares fotovoltaicas serão desenvolvidas pela Helexia nos estados do Mato Grosso do Sul, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Segundo as empresas, as obras das primeiras UFVs vão começar nos próximos meses e serão entregues no segundo semestre de 2024.


A Sou Vagalume ultrapassou a marca de 25 mil clientes. Com o acordo com a Helexia, a expectativa é ter energia suficiente para atender até 40 mil novas unidades consumidoras.


O acordo faz parte de estratégia da Comerc de ampliar sua capacidade de atendimento com parcerias com usinas de terceiros, já que atualmente 90% da sua energia provém de instalações solares próprias.


As usinas que serão construídas no Ceará e no Mato Grosso do Sul podem atingir até 25 MWp em cada estado. Já em Pernambuco e no Rio Grande do Norte devem alcançar até 40 MWp no total, totalizando os 90 MWp.


Quando entregues, os empreendimentos marcarão nova fase na expansão em outras regiões do Brasil, uma vez que a operação da Sou Vagalume atualmente está focada em Minas Gerais.


Fonte: Fotovolt


Comentários


bottom of page